Acesse o GBL Jeans

Esqueci minha senha

Cadastro

Selecionar de Idioma

Quinta-feira, 18 de Outubro de 2018

Multimarcas

Redação - 12/04/2013

Sem entrar em fria

Parece bobagem, mas, não é. Clientes tendem a dedicar mais tempo às compras quando encontram lojas com ambiente de temperatura agradável

Por conta das variações climáticas, com dias de extremo calor, a venda de sistemas de ar condicionado no Brasil disparou e foi para a estratosfera. Como comprar ou trocar aparelhos não é tarefa corriqueira, o GBLjeans foi ouvir especialistas que explicam como escolher e configurar o sistema de ar condicionado da loja, proporcionando conforto aos clientes, que tendem a dedicar mais tempo às compras quando encontram lojas de temperatura agradável. Temperatura siberiana apressa as compras, assim como uma loja abafada não atrai nem mosca.

Embora alertem para a necessidade de consultar um engenheiro ou um técnico especializado para fazer o cálculo da potência necessária a fim de refrigerar cada ambiente, os especialistas elegem algumas informações que são comuns a todo processo de escolha. Conhecendo de antemão variáveis básicas de operação desse tipo de aparelho, o lojista consegue dimensionar melhor o investimento, que trará impacto significativo na conta de luz.


Como assim, BTU’s?
Essa é a medida de capacidade do aparelho de ar condicionado. Vai ouvir o termo muitas vezes. A sigla vem do inglês e significa em português: unidade térmica britânica. Para chegar à potência adequada, você vai se deparar com uma fórmula de cálculo e esteja preparado para informar:
:. o tamanho da loja em metros quadrados.
:. tipo de construção.
:. quantidade de janelas e portas.
:. se a loja recebe sol direto pela manhã, ou à tarde, ou o dia todo. Além da capacidade de refrigeração, o sol interfere também no tempo de vida do aparelho, portanto, é recomendável instalá-lo sempre em área de sombra, diz Márcio Calixto, da Ice Therm, especializada em instalação e manutenção de ar condicionado.
:. número de pessoas que vão dividir o ambiente (tem que pensar no momento do pico), incluindo vendedores e consumidores.
:. quantidade de equipamentos que emitem calor (computadores, impressoras, televisores, aparelhos de som).
:. tipo de iluminação e intensidade.
São essas informações que vão ajudar a encontrar o aparelho ideal – aquele que proporciona conforto sem haver desperdício de energia. Quanto mais BTUs, mais caro será o aparelho.


Loja de 60 m2
:.Um ambiente com essa área ocupado por apenas duas pessoas. Veja a diferença. Se for uma loja de rua, e o sol bater pela manhã, o recomendado é usar um aparelho de 21 mil BTUs. Outra loja com o mesmo tamanho e o sol batendo à tarde, ou por todo o dia, teria que comprar um aparelho de 30 mil BTUs.
:. Cada pessoa a mais ou aparelho eletrônico ou metro quadrado, acrescente mais 600 BTUs à essa conta. Hoje em dia, a tarefa está facilitada porque na internet você encontra calculadoras que fazem o cálculo online, desde que tenha as informações à mão.


Temperatura ideal
:. Algo entre 23 e 25 graus.
:. A regulagem deve considerar a temperatura exterior, para evitar provocar choque térmico no consumidor que entra ou sai da loja.


Cortina de ar
:É um aparelho instalado na entrada da loja, caso a porta fique aberta. O equipamento impede a saída do ar frio e a entrada do ar quente, informa a De Frios, empresa especializada em instalação, manutenção e conserto de aparelhos de ar condicionado.


Sistema central ou aparelhos independentes
Decisão entre um ou outro depende basicamente do tamanho da loja. Um sistema central com um único condensador consegue climatizar o equivalente a 30 ambientes. A faixa de preço dele começa ente R$ 40 mil e R$ 60 mil. Em comparação um aparelho de 30 mil BTUs (aquele que atende 60 metros quadrados em ambiente com duas pessoas) custa, em média, R$ 3 mil.


Sem provador quente ou gelado demais
É importante também acertar na posição em que o equipamento será instalado para evitar variações bruscas de temperatura dentro da loja, como provador quente e área de vendas fria. Mais uma vez, a bússola é aparelho usado pelos técnicos de instalação que mede a vazão, ou seja, calcula a velocidade de saída e entrada de ar em determinada posição, de forma a calcular o alcance do ar refrigerado.