Acesse o GBL Jeans

Esqueci minha senha

Cadastro

Seleção de Idioma

Quarta-feira, 20 de Setembro de 2017

Lançamentos

Jussara Maturo - 18/08/2016

Canatiba lança denim bielástico

Outra novidade anunciada essa semana pelo fabricante é uma linha pequena de bases em branco para pronta entrega.

A Canatiba anunciou o lançamento da família BiElásticos, com a qual entra para disputar o mercado de denim com alongamento nos dois sentidos – no de trama e no de urdume. Começa com seis artigos que usam na construção a tecnologia Duo Core, que une o fio elastano tradicional com o Lasting Fit T400 recobertos de algodão, que assegura a forma, de modo a evitar deformações na roupa, especialmente calças, devido ao movimento. São cinco opções em tingimento azul e uma de black.

BRANCO PARA O FINAL DE ANO
A fim de adaptar a produção ao momento do mercado brasileiro, a Canatiba mantém no centro de distribuição, construído no ano passado em Santa Bárbara d’Oeste, no interior de São Paulo, 500 artigos para pronta entrega. De olho nas linhas produzidas para final de ano, o fabricante decidiu lançar nesse sistema uma coleção pequena só de tecidos em branco.

“Em vez de comprar PT, o cliente tem a opção do tecido já tinto e na pronta entrega”, observa Ivna Barreto, gerente de marketing da empresa. Ela explica que são bases com liocel na composição, com peso entre 8 e 9,5oz, para camisaria, calças, bermudas, vestidos e macacões. Um dos tecidos em lançamento tem construção do tipo malha dentro da família Ballet. Outra parte tem base em branco com opções em listras verticais de preto ou azul.

COMPRA SEM PROGRAMAÇÃO
Ivna diz que manter pronta entrega de tecido é uma forma de acompanhar a dinâmica atual do mercado brasileiro, no qual os clientes estão comprando menos e evitando programação antecipada de compras. “Produz o que vende”, diz a executiva, afirmando que o primeiro semestre foi difícil porque a maioria das confecções e marcas virou o ano estocada.

Ela vê sinais de melhora no segundo semestre e pouco tempo para aproveitar o momento de retomada da demanda. “É um semestre curto para a indústria porque acaba em outubro. Em novembro as mercadorias têm que estar nas lojas para vender em dezembro”, resume.

GALERIA DE FOTOS

Ampliar
  • Foto 1
  • Foto 2
  • Foto 3