Acesse o GBL Jeans

Esqueci minha senha

Cadastro

Seleção de Idioma

Terça-feira, 17 de Outubro de 2017

Canal Digital

Redação - 09/02/2017

Mercado Livre lança sistema para micro vendedores

Software de gestão empresarial visa reduzir o número de horas gastas com monitoramento de vendas, segundo a empresa.

O Mercado Livre lançou um sistema de gestão que permite organizar e profissionalizar as operações dos micros e pequenos vendedores. O chamado Mercado Back Office Express é voltado para empreendedores com volumes de até 300 vendas por mês. O software é gratuito e nesta fase inicial está disponível apenas aos vendedores que atuam no marketplace de comércio eletrônico do Mercado Livre.

O sistema conta com ferramentas que automatizam as etapas de recebimento de pedidos; emissão de nota fiscal e cálculo de impostos; controle de fluxo de caixa; controle de estoque; conferência de pedidos e emissão de etiqueta de postagem. De acordo com o Mercado Livre, com essas fases automatizadas, o empreendedor terá uma economia média de tempo de 75 horas por mês.



Segundo estudos realizados pelo marketplace com as empresas vendedoras, um pequeno empreendedor do e-commerce chega a gastar o equivalente a dez dias no mês para fazer a gestão de suas vendas. Com esse aplicativo de gestão o tempo seria reduzido para o que equivaleria a um dia no mês. Outra vantagem é a redução de erros humanos durante a operação, evitando retrabalho, custos extras e trocas ou devoluções de produtos, aponta o Mercado Livre.

CRESCIMENTO DO E-COMMERCE ENTRE PMEs
A terceira edição do estudo Mercado Livre /IBOPE Conecta, realizado com 512 empreendedores MPMEs (Micros, Pequenas e Médias empresas) em todo o Brasil aponta que 77% dos entrevistados que declaram ter crescido em vendas registraram aumento médio de 41%. Outros 20% não registraram crescimento e 3% não souberam responder.

O otimismo aumenta na comparação com os anos anteriores: 94% dos entrevistados esperam crescer em 2017 - a uma média de 35%. Este é o maior percentual de entrevistados otimistas registrado na pesquisa (em 2016, 84% dos entrevistados apostavam crescer suas vendas; e em 2015, 87%). As principais razões para o crescimento das vendas são, para eles, a diversificação dos produtos à venda (77%), a oferta de frete grátis (38%); participações em promoções (36%); e a oferta de formas de pagamento mais atraentes.

Existe também otimismo em relação ao crescimento do setor de e-commerce como um todo: 79% dos entrevistados acreditam que o setor crescerá em média 25%. Entre os fatores mais apontados estão a percepção de maior segurança na compra online (76%); aumento no número de pessoas com acesso à internet (69%); crescimento no número de usuários de smartphones e tablets (64%); maior investimento em marketing (57%); e a busca por mais ofertas online no cenário atual da economia (56%).

Entre os empreendedores que não consideram a possibilidade de crescer em 2017, os fatores apontados são relacionados à economia brasileira ("instabilidade econômica"; instabilidade política"; retração do consumo"; "diminuição do poder de compras").