Acesse o GBL Jeans

Esqueci minha senha

Cadastro

Seleção de Idioma

Sexta-feira, 18 de Agosto de 2017

Canal Digital

Redação - 17/03/2017

Internet das Coisas monitora fábricas

Sensores são instalados em espaços indoor para capturar e transmitir informações de logística e alocação de recursos humanos.

Juntas, Stefanini e Novidá lançaram uma plataforma de localização geográfica para ajudar nos processos industriais. Com base em sistemas de microlocalização, o sistema apresenta ao gestor um cenário, em tempo real, da rotina dos funcionários em meio às suas atividades, além da movimentação interna de equipamentos, maquinários, insumos e produtos. Além da análise dos processos produtivos, o sistema permite saber onde está o colaborador e qual atividade está exercendo em um determinado momento.

A Novidá é uma startup desenvolvedora de soluções de Internet das Coisas baseadas em localização geográfica de precisão, que continua a participar do programa de inovação aberta (Open Startups) da Stefanini, provedora brasileira de serviços de TI com atuação internacional. Para obter as informações da fábrica, o sistema usa diversos captadores e emissores de sinais como GPS, torres de celulares, redes de Wi-Fi, beacons e outros que, associados a algoritmos, trazem uma precisão de até dois metros dentro de um espaço monitorado.

Os sensores são instalados em todos os espaços indoor da fábrica para capturar e transmitir os sinais aos dispositivos que possuem a tecnologia embarcada. O cruzamento desses dados determina a localização aproximada do que estiver sendo monitorado e quanto tempo foi gasto em cada uma das etapas e tarefas do dia, além da rota percorrida.

A partir desse monitoramento, segundo a Stefanini, é possível obter um ganho de até 20% no tempo dos processos. Com o sistema, o gestor pode, por exemplo, alocar funcionários mais preparados para trabalhos em que são mais eficientes, e fazer a gestão logística dos equipamentos de transporte internos. Outro benefício, ainda de acordo com a Stefanini, é acompanhar de forma mais precisa os insumos, reduzindo custos de gestão logística e de inventário.

As empresas explicam que o sistema é voltado para qualquer segmento de indústria, incluindo o têxtil e de confecção de roupas, além das áreas de saúde, bancos e varejo, onde a localização e entendimento da jornada de uma pessoa ou ativo é necessária.