Acesse o GBL Jeans

Esqueci minha senha

Cadastro

Seleção de Idioma

Segunda-feira, 24 de Abril de 2017

Internacional

Redação - 07/04/2017

As marcas de roupas mais valiosas em 2017

Na edição atual, o ranking global produzido pela consultoria Brand Finance juntou vestuário, calçados e acessórios de luxo.

Todo ano, a consultoria Brand Finance faz uma avaliação de valorização das marcas das maiores empresas do mundo, retratada em um ranking global com as 500 marcas mais valiosas. No grupo chamado de Apparel, agregou segmentos que antes estavam separados: roupas, materiais esportivos, lingerie, grandes cadeias varejistas de moda e grifes de luxo. Assim, o arranjo mudou em 2017. A americana Nike lidera o núcleo como a marca de vestuário mais valiosa do mundo depois de um aumento de 13% no valor, para US$ 32 bilhões.

A sueca H&M é a segunda marca de vestuário mais valiosa, avaliada em US$ 19 bilhões, após crescimento de 24%. A gigante espanhola Zara é a terceira do ranking com valor de mercado de US$ 14,4 bilhões, que representou crescimento de nada menos que 43% de um ano para o outro. Em quarto lugar figura a francesa Louis Vuitton (US$ 13,18 bilhões), depois a alemã Adidas (US$ 10,16 bilhões) e a japonesa Uniqlo (US$ 9,59 bilhões).



Completam os dez primeiros lugares no ranking Apparel – 50 Brand, para os quais a consultoria libera os dados de valor e desempenho: a francesa Hermès (US$ 8,34 bilhões); a italiana Gucci (US$ 6,88 bilhões); e a francesa Cartier (US$ 6,76 bilhões), a única desse grupo liberado a enfrentar queda no valor de marca, com recuo de 14%.

Para os demais 40 postos da classificação, a Brand Finance não libera os dados, apenas a posição no ranking. Das que contam com jeans na linha principal de produtos ou são grandes varejistas de moda estão as americanas Tommy Hilfiger (27ª), Gap(29ª), Old Navy (30ª), Levi’s (33ª) e Calvin Klein (34ª); a portuguesa Primark (36ª); e a espanhola Bershka (39ª).

RANKING GLOBAL
Este ano, a Google ultrapassou a Apple e tornou-se a marca mais valiosa do mundo, com alta de 24% em 2016, saindo de US$ 88,2 bilhões para US$ 109,4 bilhões. Desde 2011, a Google não ocupava o primeiro lugar no Brand Finance Global 500. Antes a líder, a marca Apple desvalorizou 27%, caindo para US$ 107,14 bilhões, que lhe garantiu o segundo lugar. As outras três marcas que completam as cinco maiores também pertencem ao ramo de tecnologia e todas dos Estados Unidos. A Amazon assumiu o terceiro lugar avaliada em US$ 106,39 bilhões, com alta de 53%. A AT&T foi para o quarto lugar após valorização de 45%, avançando para US$ 87,01 bilhões e a Microsoft ocupa a quinta posição com avanço de 13%, para US$ 76,26 bilhões.