Acesse o GBL Jeans

Esqueci minha senha

Cadastro

Seleção de Idioma

Sexta-feira, 20 de Outubro de 2017

Gestão

Ana Luiza Mahlmeister - 22/08/2017

Pickles Jeans inicia venda por atacado

Marca catarinense desenvolveu modelo de negócio batizado de Pickles Fashion Premium, com minicoleções que chegam rapidamente às lojas após o pedido.

Criada no ano passado, a marca catarinense Pickles Jeans vende peças masculinas e femininas para o varejo por meio de uma loja virtual. Em 2017, a marca de Jaraguá do Sul, lançou sua operação de atacado com cinco representantes comerciais e uma nova proposta de atendimento ao lojista. “Nossa meta é ganhar as multimarcas em todo o país com ofertas mais ágeis e peças premium”, afirma o proprietário da Pickles Jeans, Basílio Gaedke.

A marca desenvolveu um modelo de negócio batizado de Pickles Fashion Premium, com minicoleções bimensais, pronta entrega e logística que permite o rápido atendimento da loja após o pedido. “Transformamos a informação de moda, que é muito ágil, em um produto premium, e os lojistas podem receber novidades mensalmente ao invés de esperar por coleções ou receber peças de baixa qualidade do fast fashion”, diz Gaedke.

Entre as diferenças do modelo, o executivo aponta a entrega imediata, o design cuidadoso e a comunicação direta do lojista com a marca por meio de um aplicativo no celular que será lançado em setembro. “No modelo tradicional a loja recebe novidades de três a quatro meses, entregas apenas de 45 a 60 dias após o pedido, qualidade padrão de mercado sem diferencial, e design básico ou duvidoso”, explica.

VENDA POR APP

O aplicativo, que em breve estará nos celulares dos lojistas, abre um canal direto com a Pickles para envio de pedidos, feedback do público sobre cada modelo, peças mais vendidas e outras informações que vão subsidiar a criação da linha. “A partir dessa comunicação seremos mais assertivos na linha de produtos, abastecendo a loja com o que realmente vende”, diz Gaedke. A equipe da marca desenvolve as peças, administra a logística e vendas, e terceiriza a produção. Cada minicoleção tem em média 30 modelos, com 10% de peças em denim. “Trabalhamos com um sortimento variado de tecidos como malha, moletom, cetim e viscose, além do jeans, que está no nome como identificação da jovialidade da marca”, diz o proprietário.

Basílio Gaedke decidiu abrir Pickles Jeans junto com sua esposa, Deisionara Mannes Gaedke, depois de 20 anos no mercado de moda, sendo que nos últimos sete trabalhou na área de inteligência de mercado da Malwee. Hoje a maior porcentagem de vendas da Pickles ainda é para o varejo, mas a meta para este ano, segundo Gaedke, é inverter esse movimento, ganhando mercado entre as multimarcas de todo o país.

GALERIA DE FOTOS

Ampliar
  • Foto 1
  • Foto 2
  • Foto 3