Acesse o GBL Jeans

Esqueci minha senha

Cadastro

Seleção de Idioma

Sexta-feira, 20 de Outubro de 2017

Estilo

Radar GBLjeans - 09/10/2017

A/W 2018-19: estação da irreverência.

Para o time da Première Vision, a temporada leva a moda para a fronteira que esbarra no bizarro sem perder a elegância, com materiais e padrões que buscam originalidade.

Ao lançar o seu relatório de direções da moda para o outono/inverno europeu de 2018-19, a Première Vision destaca que a temporada é rebelde, que questiona o ser normal, mas, de maneira bem humorada. Pode até esbarrar no bizarro, só não pode perder a elegância. Desse olhar de mudança, deverão derivar materiais e combinações que ainda que criativos não fogem do respeito e responsabilidade para com o meio ambiente. As cores são discretas combinadas a tons vibrantes, leve iridescência e efeitos que remetem aos desenhos das nuvens no céu.

Para os tecidos, os estilistas devem pensar naqueles de aparência pesada sem, no entanto, serem rígidos. Artigos leves ou finos assumem propriedades que protegem do frio intenso do inverno europeu. O time da PV também indica denim preparado para formas largas e retas como pede a estação.

As misturas podem ser elásticas, desde que macias, pensadas para cortes que se aproximam do corpo sem moldá-lo. A superfície do denim tende a ser bem escovada para reproduzir o toque da flanela.

A FEIRA
Boa parte dessas tendências foram reunidas nas áreas de novidades selecionadas pela Première Vision, feira de negócios realizada no final de setembro em Paris, que registrou aumento do número de visitantes, reunindo 60,5 mil profissionais (7,5%) e de expositores, em torno de 3%, que correspondeu a 1.954 empresas distribuídas nos diferentes salões.

Os organizadores anunciaram novidades como o lançamento no próximo ano do marketplace da Première Vision, que funcionará como um site de comércio eletrônico entre empresas. Os produtos dos expositores serão ali comercializados. Segundo a Première Vision Digital, criada para administrar essa iniciativa, as ofertas de produtos poderão ser feitas de modo privado e a permissão para consultá-las será controlada pelo próprio expositor. Na etapa inicial, esse contato eletrônico servirá apenas para solicitação de amostras, como acontece na feira real.

A previsão é no médio prazo reunir 1,5 mil fornecedores, com 70 mil produtos, entre tecidos, como o denim, couros, acessórios, fios; e um banco de dados com 250 mil compradores.

TEXTILE INDEX
O termômetro da Première Vision registrou crescimento de 1,7% na produção de 2016 dos fabricantes de tecidos que participaram da edição de setembro da feira. As companhias européias foram as que mais aumentaram a produção (3,7%), inclusive com expansão de faturamento. Segundo essa análise, o mercado dos Estados Unidos continua a ser afetado de maneira severa pelas transformações que o varejo digital tem imposto ao varejo físico tradicional.

A cadeia de negócios mundial também vem mudando ao reduzir o prazo para os produtos chegarem ao mercado, estratégia que tem gerado multiplicação de coleções, ao mesmo tempo em que força os investimentos das marcas para desenvolverem produtos exclusivos e atraentes aos consumidores.

GALERIA DE FOTOS

Ampliar
  • Foto 1
  • Foto 2
  • Foto 3
  • Foto 4
  • Foto 5
  • Foto 6
  • Foto 7