Acesse o GBL Jeans

Esqueci minha senha

Cadastro

Seleção de Idioma

Segunda-feira, 20 de Novembro de 2017

Economia

Jussara Maturo - 06/11/2017

Em setembro, importação de têxteis alcança pico

Balança comercial também registrou forte expansão das exportações, que cresceu quase 50% sobre agosto

As importações têxteis brasileiras aumentaram, alcançando o pico do ano em setembro, quando somaram US$ 489,75 milhões, representando avanço de 6% sobre agosto. Um dos principais gatilhos para esse crescimento foram os importados chineses, que totalizaram US$ 274,65 milhões, expansão de praticamente 13% em relação ao mês anterior. Do volume total chinês, US$ 76,18 milhões correspondem a roupas, mostram os dados computados pelo ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços.

Como em agosto, as exportações também aumentaram em setembro. Saltaram 48% de um mês para o outro, totalizando US$ 295,71 milhões, entre roupas e outros produtos têxteis, como fios e tecidos, o maior valor dos últimos dois anos. Roupas responderam por US$ 11,27 milhões, dos quais US$ 4,24 milhões embarcados para o Paraguai. O segundo principal destino das vendas brasileiras foi o Uruguai que consumiu US$ 1,36 milhão e o terceiro foram os Estados Unidos que sustentaram US$ 1,09 milhão em itens de vestuário.

Mesmo a comparação com setembro de 2016 mostra aumento tanto da importação (27,52%) quanto da exportação (18,73%). Com esses resultados, o saldo da balança comercial brasileira permanece negativo em setembro, porém, com recuo de 26% sobre agosto, registrando déficit de US$ 194 milhões.