Acesse o GBL Jeans

Esqueci minha senha

Cadastro

Seleção de Idioma

Segunda-feira, 20 de Novembro de 2017

Varejo

Jussara Maturo - 07/11/2017

Lucro da Hering retrai no terceiro trimestre

E receita líquida do período avança praticamente no mesmo patamar dos três meses anteriores, mostra o balanço da companhia.

A Cia. Hering fechou o terceiro trimestre apurando lucro líquido de R$ 51,91 milhões, que representa queda de 9,8% sobre os ganhos registrados no mesmo trimestre de 2016. A diferença tem a ver com a base de comparação que foi maior no ano passado por conta de ação judicial favorável à companhia e por causa ainda da maior taxa de imposto de renda, explica a empresa no relatório que faz a divulgação dos resultados financeiros ao mercado. A receita líquida do período avançou praticamente o mesmo que no trimestre anterior, alcançando R$ 357,1 milhões, aumento de 7%.

Responsável pela maior fatia do faturamento da empresa, a receita bruta da rede Hering Store cresceu 3,8%, para R$ 305,22 milhões. A da Kids subiu 9,1% para R$ 59,39 milhões. A da PUC foi a única que caiu, recuando 3,9% para R$ 30,43 milhões. Mesmo o canal multimarcas que vinha encolhendo apresentou crescimento de 1,2% em receita bruta. Se o número de revendas estabilizou em torno de 17 mil multimarcas, aumentou o valor médio comprado, acentua a companhia.



Ainda em fase de ajustes, as franquias compraram menos no trimestre, impactadas pela “redução de 26 lojas, entre transferências e fechamentos, nos últimos 12 meses, maior concentração de pedidos para a coleção alto verão (majoritariamente faturada no 4T17)”, ao contrário do que ocorreu no mesmo período em 2016. Por avaliar que as coleções anteriores não tiveram a performance esperada, a Hering decidiu antecipar o lançamento da coleção de alto verão para a segunda quinzena de outubro em 2017.

A expectativa para o último trimestre continua positiva, especialmente a partir da segunda quinzena de novembro que pode ser impulsionada pelas vendas da black week brasileira e das compras de Natal. Por isso, a companhia mantém o plano de investir R$ 67,9 milhões ao longo de 2017, sendo que R$ 13,5 milhões foram aplicados entre julho e setembro.

MIX DE PRODUTOS E TAMANHO DA REDE DE LOJAS
No balanço, a Hering divulga apenas o volume de peças comercializados pela rede Hering Store. No terceiro trimestre foram 4,93 milhões de unidades, 5,2% a menos que o volume vendido entre julho e setembro de 2016. A companhia opera com um modelo híbrido de produção local com importados. Depois de certa contenção, no terceiro trimestre voltou a aumentar o mix de importados, informou a empresa em conferência a analistas de mercado, sem especificar o percentual dessa participação sobre o volume total.

O tamanho da rede continua a diminuir. São oito lojas a menos do que tinha até junho. A Hering Store foi a que mais fechou, com seis a menos, ficando com 623 pontos. Hering Kids e Puc fecharam uma cada, restando com 107 lojas da Kids e 58 da Puc. Somando as três da Dzarm e as 19 operações no exterior a rede da Hering envolvia 810 pontos de venda até setembro.