Acesse o GBL Jeans

Esqueci minha senha

Cadastro

Selecionar de Idioma

Sábado, 24 de Fevereiro de 2018

Varejo

Jussara Maturo - 17/01/2018

Só duas franquias de roupas estão entre as 50 maiores

Ranking organizado pelo segundo ano consecutivo pela ABF mostra as grandes redes por número de unidades em operação no mercado brasileiro

Apenas duas franquias de roupas integram o ranking das 50 maiores redes, elaborado pela ABF (Associação Brasileira de Franchising), pelo segundo consecutivo. A Hering Store continua a ocupar a 23ª posição mesmo tendo reduzido o número de lojas em operação no mercado brasileiro. Em 2017, a rede da marca mantinha 623 unidades, contra 642 encontradas no ano anterior. Outra rede é a da Piticas Moda Criativa, de camisetas com estampas divertidas, que subiu sete posições para ser a 43ª com 304 unidades em 2017, 54 a mais do que as 250 que tinha em 2016, quando foi a última do ranking.

A maior franquia brasileira continua sendo a rede O Boticário, com 3.762 unidades em 2017 contra 3.730 em 2016. De acordo com o presidente da ABF, Altino Cristofoletti Júnior, só constam do ranking as empresas que respondem o questionário aplicado pela entidade.



ANO DE EXPANSÃO
Segundo a prévia de desempenho da ABF, o faturamento do setor cresceu 8% em 2017, ficando dentro da margem estimada no início do ano, de expansão entre 7% e 9%, devendo fechar com R$ 163 bilhões. Para Cristofoletti Júnior, o desempenho é muito bom considerando a economia brasileira que cresceu 1%. Ajudou nesse processo a melhoria parcial de alguns indicadores associados a medidas implantadas pelas próprias redes.

O número de unidades em operação também aumentou passando para 145 mil unidades, 2% a mais que em 2016, bem abaixo do 4% a 5% esperado no início do ano. Como já acontecera em 2016, caiu a quantidade de redes de franquias em operação no Brasil. Em 2017, deverão ser 6% a menos, recuando para 2,8 mil marcas franquiadas. O contingente de trabalhadores expandiu 1%, girando em torno de 1,2 milhão de empregos com carteira assinada.

A projeção para 2018 é de alta: de 3% em unidades e nível de emprego. A ABF não espera grandes mudanças no número de redes, que tende a repetir 2017.

INOVAÇÃO NO UNIVERSO DAS FRANQUIAS
Pela primeira vez, a ABF realizou uma pesquisa de inovação, realizada em parceria com a Confederação Nacional de Serviços (CNS) e a Fundação Dom Cabral. Segundo esse levantamento, 91,8% das empresas franqueadoras introduziram algum novo produto ou serviço entre 2014 e 2016. As práticas mais frequentes foram a aquisição de software, de tecnologias e de conhecimento externo. Segundo o estudo, o resultado final da inovação foi o aumento da rentabilidade das franquias, principalmente por conta de corte de custos, e a ampliação da participação de mercado das empresas, aponta Fernando Garcia de Freitas, assessor econômico da CNS.