Acesse o GBL Jeans

Esqueci minha senha

Cadastro

Selecionar de Idioma

Terça-feira, 17 de Julho de 2018

Varejo

Redação - 15/06/2018

Hering procura startups para inovações

Programa da varejista receberá inscrições até 22 de julho, devendo escolher entre dez e 15 empresas iniciantes que tenham protótipo validado da solução tecnológica proposta

À procura de inovações tecnológicas para as crescentes demandas do varejo, especialmente de roupas, a Cia Hering decidiu criar um programa para selecionar startups detentoras de soluções criativas que possam ser testadas na prática dentro das lojas das marcas do grupo e em outras áreas da empresa. Propostas serão recebidas até 22 de julho. Serão escolhidas de dez a 15 empresas nascentes com iniciativas que tenham protótipo validado, o chamado MVP (minimium viable product), que é o produto com as características mínimas necessárias para entrar no mercado.

As startups selecionadas participarão do Retail Tech Pitch Day, encontro previsto para 16 de agosto em Blumenau (sede da Hering em Santa Catarina), durante o qual apresentarão a profissionais da companhia detalhes de suas soluções. O intuito é selecionar as que tenham iniciativas mais alinhadas aos interesses das marcas da companhia (Hering Store, Hering Kids, Dzarm e Puc). O objetivo é encontrar startups com soluções de tecnologia aplicadas ao varejo em áreas envolvendo inteligência artificial, robotização, IoT (internet of things), realidade virtual e aumentada, big data.



A Cia Hering informa que o programa não prevê investimento financeiro de qualquer natureza nessas empresas iniciantes. A contrapartida será a oportunidade de montar projetos-piloto a serem testados em situações reais. Funcionando, a companhia acena com a possibilidade de contratar a startup como fornecedora de tecnologia ou parceira comercial. A intenção com o programa é ter, diz o grupo, “acesso a novas tecnologias e soluções que possam levar a mais eficiência operacional e criar soluções únicas para a rede de lojas”.

O grupo registrou receita líquida de R$ 344 milhões no primeiro trimestre de 2018, período em que operava rede de 778 lojas de varejo, das quais 758 no Brasil, entre as quatro marcas, além dos sites de e-commerce. A maior bandeira é a Hering Store, com 596 unidades, entre próprias e franquias.