Acesse o GBL Jeans

Esqueci minha senha

Cadastro

Selecionar de Idioma

Quinta-feira, 18 de Outubro de 2018

Internacional

Redação - 26/09/2018

Michael Kors compra Versace por US$ 2 bilhões

Com essa transação, holding assume posição mais forte no mercado de marcas de luxo

Na manhã de ontem, 25 de setembro, a americana Michael Kors Holdings Limited confirmou ter assinado contrato para comprar 100% das ações da italiana Gianni Versace SpA, em operação avalizada em € 1,83 bilhão (ou US$ 2,12 bilhões). Com esse movimento, a holding que também é dona da Jimmy Choo assume posição mais forte no mercado europeu de marcas de luxo para concorrer com conglomerados pesados, como LVMH (de Louis Vuitton, Fendi e Givenchy) ou Kering (Gucci, Balenciaga e Saint Laurent).

“Estamos entusiasmados por ter a Versace como parte de nossa família de marcas de luxo e estamos comprometidos em investir em seu crescimento. Com todos os recursos do nosso grupo, acreditamos que a Versace crescerá para mais de US$ 2 bilhões em receita. Acreditamos que a força das marcas Michael Kors e Jimmy Choo e a aquisição da Versace nos posiciona para proporcionar vários anos de crescimento de receita e lucros”, declarou John D. Idol, presidente e CEO da Michael Kors Holdings Limited.

A previsão é o negócio estar concluído no quarto trimestre fiscal da empresa, até março do ano que vem, por estar sujeito às condições de fechamento especificadas, incluindo o recebimento das aprovações regulatórias de praxe. Ao final desse processo, a companhia passará a operar como Capri Holdings Limited.



EXPECTATIVAS
Pelas projeções da holding, a incorporação da Versace poderá no longo prazo ajudar o grupo a praticamente dobrar a receita para US$ 8 bilhões, uma vez que a receita líquida da MK no ano fiscal de 2018, encerrado em março, somou US$ 4,7 bilhões. No primeiro trimestre de 2019, terminado em junho, a receita foi de US$ 1,2 bilhão, reunindo 1.038 lojas de varejo, sendo 847 da Michael Kors (395 nelas na América, 192 na Europa e 260 na Ásia) e 191 da Jimmy Choo.

De acordo com dados do noticiário econômico internacional, em 2017, o faturamento da Versace teria alcançado € 700 milhões (em torno de US$ 825 milhões), com cerca de pouco mais de 200 lojas. Outra expectativa com as três marcas é diversificar o portfólio geográfico da holding aumentando a presença sobretudo na Ásia. A previsão é passar de 66% Américas para 57%; 23% Europa para 24%; e 11% Ásia para 19%.

TERMOS DO ACORDO
Donatella Versace será mantida como diretora criativa da marca italiana, de acordo com comunicado emitido pela holding, assim como Jonathan Akeroyd, permanecerá como Chief Executive Officer da Versace. Como parte do acordo financeiro, a família Versace (Donatella, Santo e Allegra) receberá € 150 milhões em ações da Capri Holdings Limited. A família é acionista majoritária da Versace desde a fundação por Gianni, em 1978, e atualmente conta com participação de 20% do fundo de private equity Blackstone Group.