Ronaldo Silvestre faz desfile online

Ronaldo Silvestre faz desfile online

Lançamentos serão produzidos em escala artesanal, sob encomenda, e com o denim tratado a partir de técnicas antigas de tingimento.

Depois de algumas temporadas apresentando coleções no Minas Trend, Ronaldo Silvestre mergulhou num revival no DBF, realizado a semana passada. Para mostrar a nova coleção, Ronaldo Silvestre faz desfile online, levando para a primeira fila as costureiras do projeto Fábrica Social do Instituto ITI, sentadas atrás de suas máquinas de costura. Também assistiram a passagem das modelos, bordadeiras e ex-alunas do instituto.

Ao todo, a coleção Ressignificar tem 16 looks, envolvendo 32 modelos. “São peças atemporais que seguem o nosso conceito do ArtWear, roupas com uma essência exclusiva mas que podem ser produzidas em escala artesanal”, explicou o estilista ao GBLjeans. Estará à venda, com produção sob encomenda. “Foi a maneira que encontramos de ajudar as mulheres que fazem parte da Fábrica Social do Instituto ITI a terem uma renda neste tempo de pandemia”, enfatiza o estilista.

Sendo assim, foi na sede da entidade que o desfile foi filmado e compartilhado. Pela passarela desfilaram quatro modelos mostrando as novidades. Ronaldo Silvestre atende diretamente o consumidor, visto que não atua com multimarcas. Entre os projetos em curso está o esforço de estruturar o próprio ecommerce.

TÉCNICAS ARTESANAIS DE RONALDO SILVESTRE PARA TRATAR O JEANS

“Em todas as coleções trabalho as metáforas da minha vida e as minhas percepções sobre o mundo, as pessoas e o futuro. Minhas roupas misturam estilos ora funcionais, ora delicados, ora de uma exuberância pontual — todas as peças são produzidas com resíduos têxteis doados de algumas tecelagens, criando roupas únicas e atemporais, fortalecendo o Artwear feito no Brasil, em uma ideia de design circular”, descreve o estilista.

Ele usou denim da Capricórnio Têxtil, sarjas da Santanense e resíduos têxteis cedidos pela G. Vallone, materiais que foram combinados ao tule e a sobras da indústria de confecção. “Estou recriando o que um dia eu mesmo criei. Uma saia se transforma em um vestido com nuances de cores e lavagens”, descreve Silvestre, que transita no universo feminino.

Assim, o resultado é uma coleção delicada, em suaves tons de azul. “No denim, os processos de lavanderia foram todos artesanais, utilizamos técnicas antigas de tingimento e pigmentação para trabalhar cada peça individualmente”, salienta o estilista.

O Instituto ITI – Igualdade, Transformação & Inovação Social é uma entidade sem fins lucrativos. Foi criado há dez anos pelo próprio Ronaldo Silvestre para promover o resgate socioeconômico de mulheres e meninas em situação de vulnerabilidade social, que moram na região de Itabira, em Minas Gerais, cidade natal do estilista. Ali, o grupo conta com cursos de qualificação profissional e geração de renda nas áreas de costura, bordado, artesanato sustentável, gastronomia e artes criativas. De acordo com o balanço do instituto, em uma década o projeto beneficiou 350 famílias da comunidade no entorno.

GALERIA DE FOTOS (crédito | Andre Solano/divulgação)

previous arrow
next arrow
previous arrownext arrow
Slider