Sustentabilidade é o zeitgeist atual

Sustentabilidade é o zeitgeist atual

Entre tantos desafios na moda, um deles é levar a narrativa dos avanços até o ponto de venda, fazendo a conexão com o consumidor.

Sustentabilidade é o zeitgeist atual

Em 2008, a Tesla lançou seu primeiro carro elétrico. Vendeu 2,5 mil unidades até 2012 por uma fortuna cada uma e descontinuou o modelo. Passado pouco mais de uma década, o Tesla Model 3 sustenta um em cada sete carros elétricos vendidos no mundo, de acordo com o site especializado EV Sales, uma referência no setor. A previsão do EV para 2020 é de cerca de 3 milhões de unidades vendidas no mundo entre todos os modelos de carro elétrico.

Em 2016, a Adidas lançou o tênis feito a partir de insumos obtidos do plástico retirado dos oceanos. Vendeu meros 50 pares. Três anos depois, em 2019, a marca registrou a venda de nada menos que 11 milhões de pares.

Lorena Botti usou os dois exemplos para mostrar a evolução do consumo consciente e de como a inovação sustentável está interligada ao zeitgeist atual em sua palestra na semana de abertura da Denim City São Paulo, espaço em que a Vicunha é uma das patrocinadoras oficiais. “Para a Vicunha, a sustentabilidade é um caminho próspero”, afirmou.

Sustentabilidade é o zeitgeist atual

A HISTÓRIA TEM QUE CHEGAR AO CONSUMIDOR

Sustentabilidade é o zeitgeist atual

Por sua complexidade, a sustentabilidade é também contar histórias, reforçou Marcel Imaizumi, diretor de operações da empresa, em painel sobre o tema na DCSP. O desafio da época passa por levar essas narrativas até o consumidor. Conforme a empresa, não precisam ser necessariamente narrativas lineares. Podem envolver o processo de produção das peças, os recursos envolvidos ou as pessoas por trás do trabalho.

Sustentabilidade é o zeitgeist atual

“É um processo de educação. Um desafio que a cadeia do jeans só conseguirá vencer com trabalho colaborativo.”

Thaís Bryan

gerente geral de qualidade e processo da Vicunha

Conforme Thaís, os selos e certificações que o mercado exige cada vez mais representam um eixo de segurança dentro da cadeia de produção. Funcionam como uma chancela e mais um meio de informação para o consumidor. Mas, nesse momento, ainda representam pouco. “O consumidor ainda está aprendendo sobre selos e certificações”, pondera a gerente.

“Nossa missão é levar a mensagem correta e mudar o comportamento do consumidor final”, conclui Marcel.

LANÇAMENTO EM NOVEMBRO

Pelo zeitgeist atual, entre as iniciativas de inovação de produtos, a Vicunha destaca os tecidos que levam o selo Eco Cycle. A etiqueta indica os artigos derivados de processos industriais mais racionais e limpos, que visam desde a economia de água, como na etapa de tingimento, até a menor utilização de matéria-prima virgem com o uso de fibras recicladas, como os artigos da linha V.Absolut Eco e tecidos que levam a tecnologia REFIBRA™.

Inovações sustentáveis dessa ordem integrarão o próximo lançamento da Vicunha. Apenas tecidos com processos sustentáveis de fabricação integrarão o novo portfólio. Entre as tecnologias de estreia consta o LYCRA®️ EcoMade, primeiro fio de elastano do fabricante de fibras produzido com sobras de materiais.

Com transmissão pela web, o evento de lançamento está marcado para 24 de novembro, batizado de Online Stop Shop.

Zeitgeist
Termo alemão que pode ser traduzido como o espírito do tempo. É o estado social, intelectual e cultural de uma época determinada.