Jeanologia lança ozônio para o varejo

Armários para sanitização de roupas, calçados e acessórios podem ser instalados em shopping centers, CDs ou grandes lojas.

Depois da experiência de usar geradores de ozônio em câmaras de sanitização de EPIs da saúde, a espanhola Jeanologia levou o mesmo conceito para o varejo. O fabricante desenvolveu armários de esterilização em dois tamanhos, acompanhando a reabertura do comércio cercado por protocolos de higinização. Os equipamentos foram pensados para uso em grandes lojas, shopping centers ou em CDs de modo a acelerar a limpeza de roupas experimentadas em provadores, e dispensadas, ou que foram devolvidas. Funcionaria como uma garantia de segurança sanitária a consumidores temerosos de colocar as mãos em roupas que uma pessoa contagiada eventualmente possa ter manuseado.

De acordo com a Jeanologia, a Sanibox como batizou a câmara de sanitização garante um nível de desativação do vírus de 98%, certificado pelo CSIC (Consejo Superior de Investigaciones Científicas), agência do governo espanhol dedicada ao fomento de pesquisa científica e tecnológica. Também cumpre com a norma AFNOR NFT 72-281, que estabelece padrões para desinfetar superfícies por via aérea, assegura a empresa.

Bactericidas não são eficazes contra a covid-19, doença infecciosa causada pelo novo coronavírus. Mas eliminam outras ameaças microscópicas. A Jeanologia afirma que o ozônio combinado ao controle de umidade faz em minutos o mesmo que uma quarentena de 72 horas ou a lavagem a 60ºC. O ciclo de esterilização da Sanibox é de 12 minutos.

QUANTIDADE PROCESSADA POR CICLO

O que muda é a capacidade de peças suportada por cada modelo. O armário menor é o C900 que processa 90 roupas por hora. O M3 é maior e pode chegar a uma carga de 325 peças por hora, explica ao GBLjeans, Fábio Canelada, diretor da Jeanologia no Brasil. Assim como na Europa, a empresa está iniciando a divulgação do equipamento no país. No mercado brasileiro, uma barreira pode ser o custo. O menor modelo de armário custa em torno de € 30 mil. Sobre esse valor não incide imposto de importação. Por conta da pandemia, as taxas foram zeradas para equipamentos de saúde.

Se o investimento seria forte para uma rede com muitas lojas, Canelada avalia que um shopping center poderia instalar um armário maior e prestar esse serviço a lojistas de moda, como roupas, calçados e acessórios. O equipamento maior com área de entrada e liberação de mercadorias ocuparia área de 170 metros quadrados.

Em comunicado à imprensa Enrique Silla, fundador da Jeanologia, destacou que “lançamos um produto que ajudará a acelerar a recuperação e a aumentar a confiança do consumidor, uma vez que o saneamento e a sustentabilidade serão as chaves para a recuperação de nossa indústria”.

GALERIA DE FOTOS

previous arrow
next arrow
previous arrownext arrow
Slider